terça-feira, 8 de maio de 2018

"Sporting: Só eu sei porque não pago ao banco"


«A discussão sobre os devedores à banca entrou novamente na agenda depois de Rui Rio ter dito que queria que a Caixa Geral Depósitos tornasse pública a lista dos seus 50 maiores devedores em incumprimento ou com dívidas reestruturadas. Isto para que o país percebesse por que razão teve de injetar 5 mil milhões de euros no banco público, dinheiro esse que para o líder do PSD poderia ser utilizado para outros fins, nomeadamente para aumentar salários na Função Pública.

A ideia de Rui Rio foi acolhida pelo PCP, CDS e Bloco que até querem mais. Querem que a divulgação da lista dos caloteiros da banca abranja não só a Caixa, mas todos os bancos que receberam ajudas públicas. Esta possibilidade de fazer tábua rasa do sigilo bancário tem uma vantagem e uma desvantagem.

A vantagem é que permitiria escrutinar as opções dos bancos e impedir que se dessem créditos por favor ou por cunha, ou simplesmente porque o banqueiro é adepto de um determinado clube. A desvantagem é que colocaria os bancos que tivessem de mostrar esses créditos em situação de desvantagem face aos concorrentes: nenhuma empresa quereria fazer negócios com um banco cujo historial de crédito possa ir para aos jornais.

Colocando a vantagem e a desvantagem na balança, a desvantagem pesa mais, ou seja, os bancos não devem revelar quem são os seus maus pagadores. Até porque existem, ou deveriam existir, mecanismos internos e externos nos bancos para controlar a forma como se dá crédito e a forma como são negociados.

Isto que dizer que não devemos questionar a forma como a banca dá crédito ou o renegoceia? Falso. Há casos, como os sucessivos perdões de dívida que o Novo Banco e o BCP deram à SAD do Sporting ou ao próprio clube que merecem ser escrutinados, questionados e estranhados, até porque podemos estar perante negócios moralmente questionáveis e que minam a confiança no setor financeiro.

O acordo de reestruturação

Comecemos por contar a história do início. O Sporting, como quase todos as SAD de futebol, era (é) um clube que estava falido: capitais próprios negativos, dívida astronómica à banca e violações constantes do artigo 35 do Código das Sociedades Comerciais.

Para ajudar a resolver o problema, ou pelo menos para adiá-lo, em 2011, ainda no tempo José Eduardo Bettencourt, o Sporting emitiu VMOC A (Valores Mobiliários Obrigatoriamente Convertíveis em ações) no valor de 55 milhões de euros, que são instrumentos em que a banca troca dívida por um instrumento financeiro que, se não for pago, dá ao banco o direito a ficar com capital da SAD.

Como as dificuldades financeiras da SAD continuaram, no dia a 14 de Novembro de 2014, a SAD e o Clube fizeram um Acordo de Reestruturarão Financeira com o BCP e Novo Banco e consistia, grosso modo, no seguinte:
Renegociação dos financiamentos bancários, mediante a contratação de novas linhas de financiamento em condições mais vantajosas para o Grupo SCP;
Reembolso dos saldos intergrupo, designadamente da dívida do SCP à Sporting SAD;
Aumento de capital da Sporting SAD por conversão de dívida da SAD à HoldimoParticipações e Investimentos;
Novas entradas em dinheiro a efetuar por investidores externos;
Emissão de novos valores mobiliários obrigatoriamente convertíveis (VMOC) em ações da Sporting SAD por conversão de dívida dos bancos.

No âmbito deste acordo (ponto 3), o angolano Álvaro Sobrinho passou a ser o maior acionista individual da SAD e, no âmbito do ponto 5), a SAD do Sporting voltou a emitir, em dezembro de 2014, os VMOC B no valor de 80 milhões: 56 milhões subscritos pelo BCP e 24 milhões pelo Novo Banco.
Os três perdões

Até aqui, não há nada de estranho. É uma relação entre uma SAD meio falida e dois bancos cheios de boa vontade em ajudar o clube e a quererem reaver o dinheiro que emprestaram. A estranheza começa quando, não se percebendo muito bem o porquê, BCP e Novo Banco começam a não cumprir o Acordo de Reestruturação e a perdoar dívida atrás de dívida.

1º perdão: O primeiro perdão aconteceu a 8 de janeiro de 2016, quando a banca e a SAD decidem prolongar a maturidade dos VMOC A em 10 anos, até 2026. A contrapartida foi a subida de 3,5% para 4% dos juros pagos. Neste perdão, o agravamento dos juros é claramente insuficiente para compensar tamanho alargamento de maturidade e, na negociação, foi introduzida uma cláusula de que os juros são pagos “caso a SAD do Sporting tenha lucros e distribua dividendos”. É uma espécie de, “se puderes, pagas. Se não puderes, a gente não leva a mal”.

A renegociação dava de tal forma nas vistas que, nessa altura, a Assembleia da República chegou mesmo a discutir uma petição contra esse prolongamento, e o aparente tratamento desigual com que os bancos brindam os clubes de futebol e as famílias.

2º perdão: O segundo “perdão” tem a ver com o Ponto 4) do Acordo de Reestruturação. Como o Sporting, pelos vistos, não conseguiu encontrar um novo investidor para injetar 18 milhões de euros através de um aumento de capital, então o Novo Banco resolveu adiantar esse dinheiro, cobrando um juro de 1%, sim, leu bem, 1%.

3º perdão: Foi na semana passada que ficámos a saber por um artigo que Bruno de Carvalho escreveu no DN, e pelo Correio da Manhã, que os dois VMOC (VMOC A = 55 milhões e VMOC B = 80 milhões) que totalizavam 135 milhões de euros, poderiam ser recomprados pelo Sporting por 40,5 milhões, ou seja, com um desconto de 70%. Em vez de 1 euro, os VMOC podem ser recomprados por 30 cêntimos cada.

Se Paulo Futre pensava que ir buscar charters de chineses era um negócio da China para o Sporting, enganou-se. Este negócio com o Novo Banco e com o BCP é que é o negócio da China.
Reflexões e conclusão

Estes negócios ou negociatas entre o Sporting e a banca levantam várias questões, de índole moral, financeira e clubística.
  1. Se um pobre coitado de um cliente falhar meia dúzia de pagamentos da prestação da casa, os bancos acionam de imediato a hipoteca e ficam sem casa. É caso para recordar aquela máxima: “Se deve pouco dinheiro a um banco, o problema é seu. Se deve muito, o problema já é do banco”.
  2. Se uma empresa não paga a tempo e horas, na melhor das hipóteses a sua dívida é reestruturada e a banca normalmente transforma dívida em capital. Por isso é que hoje os bancos são acionistas das mais variadas empresas, desde a comunicação social ao turismo. Quando não ficam com o capital, entregam-no aos fundos de recuperação como a ECS. Se é assim com as empresas, por que é que com o Sporting é diferente? Dois pesos, duas medidas.
  3. O Novo Banco e o BCP desculpam-se, informalmente, dizendo que já tinham colocado parte do dinheiro dos VMOC como imparidades, ou seja, já tinham dado o dinheiro como perdido. Então se já o tinham dado por perdido, não deveriam executar a hipoteca e transformar a dívida em capital?
  4. Há quem argumente que os bancos não querem forçar a conversão dos VMOC, já que a banca não tem vocação para ser acionista de um clube de futebol. Então, se assim é, por que razão aceitaram o capital de um clube de futebol como garantia de um instrumento financeiro?
  5. O Correio da Manhã afirma que no âmbito do 3º perdão, o Novo Banco e o BCP vão poder usar os 17,5 milhões de euros que o Sporting colocou à parte, numa conta penhor, para um dia pagar esses VMOC. Então os bancos dão-se por satisfeitos por receber como contrapartida poderem usar um dinheiro que já é seu?
  6. Sendo o Novo Banco um banco com 25% de capital público, e tendo recebido 4,9 mil milhões em 2014 e podendo receber mais 3,9 mil milhões de euros de capital contingente com dinheiro dos contribuintes, não deveria ter um maior cuidado na concessão / renegociação destes créditos? E não deveria dar uma explicação pública sobre este negócio?
  7. Quando a Comissão Europeia veio dizer que no Novo Banco continuava a ser “concedido crédito por favor”, tal como no tempo do antigo BES, será que estava a referir-se a negócios como este do Sporting?
  8. Conclusão: É imperdoável haver tantos perdões.»

5 comentários:

luis.garcia garcia disse...

a vergonha a Portuguesa dos banqueiros em Portugal continua,se for uma família e despejada da sua casa sem apelo nem agravo,um clube de futebol,perdoa-se divida como se não houvesse activos,isto com bancos a receberem dinheiro do estado.

8 de maio de 2018 às 18:43
Anónimo disse...

Não fale do que nao sabe, seu seguidor do clube de corruptos e assassinos (18 Maio 1996 e 22 Abril 2017)

8 de maio de 2018 às 19:48
Anónimo disse...

Gente fina é outra coisa: levam bancos à falência; dão cabo da vida a muita gente; põem o país a ferro e fogo, e o povo de tanga para recuperar o que desbarataram; roubam as economias de uma vida de trabalho a milhares e milhares de portugueses; tiram a casa a uma família que tem a pouca sorte de não pode pagar as prestações... E, crème de la crème, perdoam um dívida astronómica (19 milhões de contos - na moeda antiga a monstruosidade soa bem mais real) a um clube de gente que tem a mania das grandezas, mas que está farto de dar provas de não lidar lá muito bem com o pagamento de dívidas.
Não é verdade, ó senhor Anónimo das 19:48?
Ó FURAREDES: mande-me este barão provocador ir ladrar lá para o antro caloteiro a que pertence e dar marradas nas paredes do Alvalixo. Faça esse favor aos benfiquistas.

8 de maio de 2018 às 20:49
Nau disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

Ah, só me faltou dizer uma coisa ao provocador que há de marrar com os cornos na parede e ladrar até cair de nalgas lá no antro da caloteiragem: anónimo com anónimo se paga, ó cobardolas de merda!

8 de maio de 2018 às 20:53

Enviar um comentário

Partilha a tua opinião!

IBM

Temas

2011 2011/12 2012 2012/13 2013 2013/14 2014/15 2015/16 2016/17 2017/18 2018/19 2ª Divisão A Bola A Magia do Futebol AC Milan Academia Seixal Académica Adeptos Agenda Aguero Aimar Ajax Alemanha Alex Ferguson Alex Sandro Amigável análise tática Andebol Anderson Talisca André Gomes André Silva Andrea Pirlo Angola Aniversário Antevisão António Salvador Anzhi Apagão Apito Dourado arbitragem árbitro Argentina Arouca Arsenal Artur Artur Soares Dias AS Roma Atlético Madrid Atletismo auto-golo Balotelli Barcelona Basquetebol Bayer Leverkusen Bayern Munique Beckenbauer Beira-Mar Béla Guttmann Belenenses Benfica Benfica B Benfica Campeão Benfica TV Bernardo Sassetti Bernardo Silva bilhetes Blatter Blogs Blogs Benfica Blogs Futebol Boavista Boca Juniores Bola de Ouro Bolt Borussia Dortmund Bota de Ouro Boxing Day Braga Brasil Brasileirão Bruno Alves Bruno César Bruno de Carvalho Bruno Paixão Buffon Bundesliga C. Ronaldo Calendário Campeão Campeonato Alemão Campeonato Argentino Campeonato Brasileiro Campeonato da Europa Campeonato da Europa 2016 Campeonato do Mundo Campeonato do Mundo de Clubes Campeonato Escocês Campeonato Espanhol Campeonato Holandês Campeonato Italiano Campeonato Maicon Campeonato Nacional campeonatos europeus CAN Canoagem Capdevilla Cardinal Cardozo Carlo Ancelotti Carlos Martins Casagrande Casillas Caso e-mails Caso vouchers Cavani Cech Celtic Glasgow Chalana Champions Chelsea Chicotada Ciclismo clássico Coluna Conselho de Arbitragem Conselho de Disciplina contas título contrato Copa do Mundo 2014 Copa dos Libertadores Corinthians corrupção Cosme Damião CR7 Cristiano Ronaldo crónica futebol D. Kiev David Beckham David Luiz De Gea Defeso Del Piero derby Derby della Madonnina Desportivo das Aves Desportivo de Chaves Desporto Di Maria Di Matteo Diego Costa Direitos TV Djuricic Domingos Doping Doyen Sports Drogba Éder Ederson El Pibe Eleições Eliseu Emerson Enke Enzo Pérez Equipa Equipas B Eredivisie escândalo Escutas Espanha Estádio da Luz Estádio de Alvalade Estádio do Jamor Estádio Dragão Estatísticas Estoril Estrelas do Futebol EUA Euro 2004 Euro 2012 Euro 2016 Eusébio Eusébio Cup Everton FA Cup Fábio Coentrão Fair Play Fair Play financeiro Falcao FC Porto FCP Federação Portuguesa Futebol Fédération Internationale de Football Association Fehér Feirense Fernando Gomes Fernando Pimenta e Emanuel Silva Fernando Santos Fernando Torres FIFA Filipe Final Final Euro 2016 Final Liga dos Campeões Final Liga Europa 2012/13 Final Liga Europa 2013/14 finanças Fintas Fiorentina Flamengo Fluminense Football Leaks FPF França França 2016 Funny Football Fura-Redes Futebol Internacional Futebol Mundial Futebol Nacional Futsal Gaitán Galatasaray Garay Gareth Bale Gianni Infantino Giggs Gil Vicente Glorioso SLB Golden Boy Golo de Bicicleta Golo de Calcanhar Golo de Livre golo do ano Golo do Dia Golo Fantasma Gonçalo Guedes Grimaldo Guarda-Redes Guardiola Gyan Harry Kane Hat-Trick História Holanda Hóquei em Patins Hulk Ibrahimovic IFFHS Inferno da Luz Inglaterra Iniesta Inter International Board Itália Jackson Martínez James Rodríguez Jardel Jardel (33) Javi Garcia Jimmy Hagan JJ JO Joaquim Oliveira jogadores Benfica Jogo Duplo Jogos Olímpicos Johan Cruyff John Terry Jonas Jorge Jesus Jorge Mendes Jorge Sousa Jornal Jornal Record José Gomes José Mourinho José Pratas jovem promessa Júlio César juniores Jupp Heynckes Jürgen Klopp Juventus Kaká Kardec Kelvin Klose Kompany Krovinovic La Liga Lampard Lazio Lázio Lebron James Leicester Leis do Futebol Léo Leonardo Jardim lesões Lewandowski LFV liga Liga BBVA Liga da Verdade Liga das Nações Liga dos Campeões Liga Europa Liga Inglesa Liga Nos 2014/15 Liga Nos 2015/16 Liga Nos 2016/17 Liga Nos 2017/18 Liga Orangina Liga Portuguesa Liga Portuguesa Futebol Profissional Liga Zon Sagres Liga Zon Sagres 2012/13 Liga Zon Sagres 2013/14 Ligue 1 Lima Lindelof Lionel Messi Lisandro López Liverpool Ljubomir Fejsa Londres 2012 Lopetegui LPFP Luís Figo Luís Filipe Vieira Luisão Maicon Man. City Man. United Manchester City Manchester United Mantorras Manuel Fernandes Maracanã Maradona Mário Wilson Marítimo Markovic Matic Maxi Maxi Pereira Medalheiro Melgarejo melhor marcador melhores golos 2013 melhores golos 2014 melhores golos 2015 melhores golos 2016 Mercado Mesquita Alves Messi Mexes México Miccoli Michael Jordan Mitroglou MLS Modalidades Moreirense Mourinho Moutinho Mundial 2014 Mundial 2018 Mundial Clubes Museu Cosme Damião Nacional Nani Nápoles NBA Nélson Oliveira Newcastle Neymar Nike nº 10 No Name Boys Nolito novo contrato Nuno Espírito Santo Nuno Gomes O. Lyon Oblak Ola John Olegário Benquerença Olhanense Olheiro Olivedesportos Os três grandes Ozil Paços de Ferreira Pantera Negra Paolo Maldini Parceiros Paulo Bento Paulo Fonseca Pedro Proença Penafiel penalty Pepe Petardos Petit Phelps Ping Pong Pinto da Costa Pizzi PJ Platini Polvo Portimonense Portugal Portugal Campeão 2016 Postiga pré-época Premier League Prémio Puskas PSG PSV Ramires Raúl González Raúl Jiménez Raúl Meireles Real Madrid Recordes Red Pass Reforços Regulamentos 72 horas Rei Eusébio relatório contas Renato Sanches Ribery Ricardinho Ricardo Quaresma Rio Ave Riquelme Rivaldo River Plate Robben Roberto Carlos Rodrigo Rodrigo Mora Rojo Ronaldinho Ronaldinho Gaúcho Ronaldo Ronaldo vs Messi Rooney Rúben Amorim Rúben Dias Rui Costa Rui Patrício Rui Vitória Rússia Rússia 2018 SAD Salvio Samaris Santa Clara Saviola SCB Scholes Scolari SCP Seferovic Selecção Sérgio Conceição Sergio Ramos Serie A Sevilha Shevchenko Simão Sabrosa Sistema SL Benfica SLB Slimani sorteio Sport Lisboa e Benfica Sport tv Sporting Steven Gerrard Suárez sub-20 Suécia Suiça Sulejmani Super Maxi Supertaça Taça da Liga Taça da Liga Inglesa Taça das Confederações Taça das Nações Africanas Taça de Portugal Taça do Rei Tecnologia Golo Ténis Tévez The Best Tondela Toni Top 10 Torneio Toulon Tottenham Totti tragédia futebol Transferências Treino Triplete Twitter U. Leiria UEFA UEFA Champions League União da Madeira Urreta V. Guimarães V. Setúbal Valdés Valência Valentim Loureiro Van Persie vídeo-árbitro Vídeos/Golos Villas-Boas Vitor Baia Vítor Pereira Walcott Wesley Sneijder Witsel Xavi Xistra Zenit S. Petersburgo Zidane