terça-feira, 25 de setembro de 2018

Modric melhor que Ronaldo? Absurdo

Deixemos os números falar:



Um absurdo! Uma total vingança do Real Madrid e da FIFA a Ronaldo! Uma afronta! Agora se percebe quem manda nos bastidores do futebol e o real poder do Real e da Federação espanhola.

Impossível alguém defender que Modric é melhor jogador do que Ronaldo, que o Real tinha ganho a Champions sem CR7, que Modric fez um Mundial de excepção, não o ganhou sequer... Ah mas Ronaldo não marcou na final! E Modric marcou? 

Estes prémios são sempre polémicos mas isto é ir a tudo um outro nível de absurdo... E para comprovar que foi uma vingança sobre Ronaldo temos o facto de nem lhe terem dado o prémio Puskas pela sua obra de arte naquele pontapé de bicicleta em Turim. 

Mas o que é mais difícil e importante marcar golos ou não falhar passes?
E se este ano o critério não era o de jogar mais decisivo e que os últimos anos tinham sido injustos para outras posições que não as mais avançadas de imediatamente me lembro de nomes como Pirlo, Iniesta, Xavi, Lampard, Scholes, Gerrard, médios que para mim são claramente melhores que Modric que é um bom jogador mas longe, muito longe, do olimpo do planeta futebol.

Estou aberto a discutir estas ideias que escrevo em cima e admito que possa estar enganado em alguns aspectos agora que isto foi uma vingança do Real e da FIFA, desculpem, mas isso ninguém me vai conseguir convencer do contrário. E isso para mim é um absurdo e uma total descredibilização deste prémio.

12 comentários:

Anónimo disse...

Já se suspeitava desse poder do RM nos bastidores, e pela lógica que referes também acabas por tirar mérito dos prémios que o CR ganhou anteriormente. Uma vez que segundo essa lógica foram ganhos com a ajuda da máquina do RM e do Mendes a trabalhar por trás (não esquecer aquela confusão após o hattrick à Suécia).

Quanto ao prémio não me choca que vá para o Modric, o Mundial teve muito peso neste prémio uma vez que foi a maior competição da época e a ultima a ser disputada e a isso juntou-se o facto de também ter ganho a Champions.

Choca-me muito mais o Messi ter sido completamente ignorado, mas o facto de ter feito um Mundial bastante apagado custou-lhe caro, curiosamente o Salah fez pior.

Já o CR acaba por ter números bastante interessantes, mas fez uma época bastante abaixo às anteriores, houve meses em que teve um rendimento horrível e a isso juntou-se o facto de o Mundial não ter corrido bem (futebol bastante fraco à imagem do Euro) e não ter a máquina de marketing do RM a trabalhar por trás.

O prémio Puskas foi uma parvoíce, mas supostamente a culpa está no facto de ser atribuído com o voto dos adeptos e aí os Egipcios + muçulmanos limparam os outros todos.

25 de setembro de 2018 às 12:23
Carlos josé disse...

Mais uma ronaldete que não aceita os resultados quando não são favoráveis ao seu querido inseminador.
Santa paciência.

25 de setembro de 2018 às 13:49
Anónimo disse...

Esta do filho da Dona Dolores ter "perdido" para Modric esta oportunidade de massajar o egozinho por um ano é tão ridícula como a atribuição do título de melhor jogador do mundo a um praticante de um desporto colectivo. Melhor do mundo, só se for de ténis ou golfe, por exemplo...

25 de setembro de 2018 às 14:24
Anónimo disse...

Se o Cristiano tivesse ganho, isso significaria que o todo poderoso Real Madrid tinha deixado sair o melhor do mundo. Seria mau quando as coisas começarem a dar para o torto. Assim não.

25 de setembro de 2018 às 14:56
Anónimo disse...

"Agora se percebe quem manda nos bastidores do futebol e o real poder do Real e da Federação espanhola."
Estranho só agora perceberes. Mas pelo menos agora ficaste a perceber porque Ronaldo tem 5 bolas de ouro.

Não se pode comparar jogadores que jogam em posições tão diferentes no campo com base nos golos e nas assistências. Por essa lógica um medíocre avançado do Setúbal que tenha marcado 5 ou 6 golos na época em consideração é melhor que todos os defesas que marcaram menos golos (quase todos, no mundo).

Pode-se não gostar do jogador, mas ele foi o motor do Real e foi o motor da Croácia no campeonato do mundo. Foi sem dúvida um dos jogadores mais influentes e melhores da época passada.

Mas estas votações são uma grande treta. A forma como jogadores e seleccionadores votam para beneficiar este ou aquele é vergonhosa. e demonstra a sua pequenez (alô Ronaldo!).

VP

25 de setembro de 2018 às 15:16
Anónimo disse...

Vê se consegues estatiscas que mostrem: keypass, passes certos, perdas de bola, recuperações de bola. Só para as estatiscas ficarem mais completas. Comparar golos entre um avançado e um n.º 8, é exactamente o que se espera. Já agora vê se CR7 tem mais golos que o Navas.

25 de setembro de 2018 às 15:21
Fura-Redes disse...

Desculpa mas o que eu comparo são golos e assistências. não são só golos

25 de setembro de 2018 às 15:34
Anónimo disse...

...pois é!!!agora compara lá com MESSI que nem ao pódio foi!!!GANHOU TUDO EM ESPANHA,FOI O MELHOR MARCADOR DE ESPANHA E EUROPA,FOI O QUE MAIS ASSISTENCIAS FEZ PARA GOLOS,etc,etc,etc...para não falar do GENIO a tocar na chicha!!!(Afonso

25 de setembro de 2018 às 18:31
Anónimo disse...

Augusto Baganha, ex-presidente do Instituto Português do Desporto e da Juventude (IPDJ) está, esta terça-feira, a ser ouvido na Comissão de Cultura, Comunicação, Juventude e Desporto, na Assembleia da República, na sequência de um requerimento apresentado pelo PSD sobre as motivações da cessação do seu mandato. Na sua intervenção inicial, Baganha sublinhou que se se verificaram "em momentos inesperados das decisões jurídicas do IPDJ, pressões ilegítimas e em privado, por parte de Membros do Governo".

"Tive conversas sim, mas muitas delas em privado e sem a participação de terceiros; pelo que, não as posso revelar, mas reafirmo que, não que não tivessem relevância para este assunto que hoje nos traz aqui, mas porque ocorreram em privado podia ser desmentido. Mas uma, por exemplo, posso revelar é que o Sr. Secretário de Estado enviou, por SMS, o número do telemóvel do Advogado do Sport Lisboa e Benfica, para a minha colega do Conselho Diretivo, Dr.ª Lídia Praça, a fim de que fosse resolvido o processo da interdição do Estádio da Luz, em julho de 2017. Isto, porque nunca aconteceu com qualquer outro processo, foi entendido por mim como pressão. Esta situação pode ser comprovada por análise aos registos telefónicos", afirmou o antigo responsável pelo IPDJ.

Leia a declaração na íntegra:

"Antes de mais, muito obrigado pelo convite que me foi dirigido pela Sr.º Presidente da Comissão de Cultura, Comunicação, Juventude e Desporto, Sr.ª Deputada Dr.ª Edite Estrela, na sequência de um requerimento que deu entrada nesta mesma Comissão pelo Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata, no dia 07 de setembro de 2018.

Esta oportunidade torna possível esclarecer todo o processo relacionado com o meu afastamento de Presidente do Conselho Diretivo do Instituto Português do Desporto e Juventude.

Relativamente às afirmações que proferi nas últimas semanas acerca da cessação do meu mandato, e quanto à relação da conduta do anterior Vice-Presidente do IPDJ e atual Presidente deste Instituto, Dr. Vítor Pataco, mantenho todas as afirmações que proferi até à data de hoje, pois não há coincidências sobre os factos que envolvem este Senhor e o Sr Secretário de Estado da Juventude e Desporto, Dr. João Paulo Rebelo, relativamente ao meu afastamento.

Não posso deixar de exprimir aos Sr./s Deputados, que já avancei esta semana, de duas formas, para que se faça justiça relativamente a este processo, já por mim anunciadas anteriormente:

1) dará entrada no Tribunal Administrativo de Sintra, uma Providência Cautelar, sendo o Ministério da Educação com toda a certeza citado ainda esta semana,

2) dá foi enviada ontem por Carta Registada à Sr.º Procuradora Geral da República, Dr.ª Joana Marques Vidal, uma participação sobre factos graves ocorridos no Instituto Português do Desporto e Juventude.

25 de setembro de 2018 às 19:04
Anónimo disse...

A um ano de terminar a minha comissão de serviço, no dia 20 de agosto de 2018, deparei-me com uma chamada presencial ao Gabinete do Sr. Secretário de Estado da Juventude e Desporto, para apresentação de um Projeto-Despacho, onde me informou que o Conselho Diretivo iria ser dissolvido, utilizando o argumento da implantação de uma nova estratégia, entre outros, conforme mencionado do Despacho de 20 de Agosto de 2018.

Após a receção deste despacho, o Conselho Diretivo tinha apenas dez dias úteis para se pronunciar sobre o referido documento.

Continuo a referir, sem qualquer dúvida, que houve nesta decisão repentina e abrupta, favorecimento do Sr. Secretário de Estado a dois membros do Conselho Diretivo: Vítor Pataco e Carlos Manuel Pereira, pois bem se percebe agora que a sua saída nunca esteve equacionada, sendo usado o instrumento de dissolução do Conselho Diretivo, como uma mentira para afastar dois elementos e manter outros dois, o que revela bem o caráter de quem decide ao esconder-se neste instrumento, que rapidamente desmascarou o engodo.

Não esquecer que estes afirmaram publicamente em Sede do IPDJ, que continuariam na futura estrutura diretiva do Instituto, apesar de ambos terem sido igualmente e com os mesmos argumentos e fundamentos, visados no Despacho proferido pela Tutela.

O timming e a forma repentina escolhida para apresentação deste Despacho, que nada diz de grave e urgente, a um ano do término da minha comissão de serviço e da Dr.ª Lídia Praça, revela no meu entendimento, que o Sr. Secretário de Estado reagiu de forma sectária e com intenção de privilegiar uns em detrimento de outros, apesar de os colocar inicialmente a todos ao mesmo nível, o que tal não se verificou.

Não posso deixar de estranhar, que o novo Conselho Diretivo tenha começado a exercer funções no dia 04 de setembro de 2018, sem que antes tenha sido tornado público o Despacho de Nomeação em Diário da República, conforme me foi comunicado pelo Sr. Secretário de Estado da Juventude e Desporto.

Em sede de audiência prévia no processo de dissolução do Conselho Diretivo, foi ignorado pela Tutela, em absoluto, o conteúdo do contraditório que produzi, numa atitude de total indiferença à lei e aos direitos de defesa consagrados aos cidadãos.

2. CRESAP e Avaliação do Conselho Diretivo
No meu entender, existiu uma promiscuidade clara e visível entre o Governo e o Estado, o que é lamentável.

Nas Declarações do Sr. Secretário de Estado, numa entrevista televisiva, o que me espantou foi ter desvalorizado a CRESAP, o que para mim representa O regresso à Partidarização da Administração Pública.

A minha nomeação para o cargo de Presidente do Conselho Diretivo do Instituto Português da Desporto e Juventude foi efetuada após concurso público realizado no âmbito da CRESAP.

Quando o atual Sr. Secretário de Estado atribuiu ao Conselho Diretivo uma avaliação positiva de "BOM", concluo que o trabalho efetuado não só respondeu, como respondeu bem aos objetivos estratégicos estabelecidos.

Nunca foi a Tutela "impedida" de estabelecer quaisquer estratégias, nem poderia obviamente, todas as estratégias foram cumpridas com avaliação de BOM; ora, justificar agora que pretende imprimir uma nova estratégia, a um ano do fim da legislatura, e o Conselho Diretivo que sempre respondeu bem não o poderá fazer, é contraditório. E, profundamente, inócuo quando nomeia pessoas sem experiencia significativa face à experiência pública dos elementos demitidos.

Com estes indicadores, defendo uma Administração Pública politicamente isenta, em que se deve privilegiar o mérito e a competência no seio das Instituições.

A Providência Cautelar não é um capricho. É a forma justa encontrada para defender a honra e a dignidade de uma equipa que desempenhou as suas funções com esforço, dedicação e competência profissional. Bem como, a imagem de uma instituição de prestigio nacional.

Não é apenas a minha dignidade que defendo ... é a dignidade de todos e a imagem do IPDJ.

25 de setembro de 2018 às 19:04
Anónimo disse...

3. Pressões Governamentais / Organizações Desportivas

Este assunto é da maior gravidade e temos que o distinguir de duas formas distintas:

a) o Conselho Diretivo teve em momentos cruciais ao longo do seu mandato, decisões que poderiam comprometer o Cumprimento da Lei.

Verificaram-se, em momentos inesperados das decisões jurídicas do IPDI, pressões ilegítimas e em privado, por parte de Membros do Governo. Tive conversas sim, mas muitas delas em privado e sem a participação de terceiros; pelo que, não as posso revelar, mas reafirmo que, não que não tivessem relevância para este assunto que hoje nos traz aqui, mas porque ocorreram em privado podia ser desmentido.

Mas uma, por exemplo, posso revelar é que o Sr. Secretário de Estado enviou, por SMS, o número do telemóvel do Advogado do Sport Lisboa e Benfica, para a minha colega do Conselho Diretivo, Dr.ª Lídia Praça, a fim de que fosse resolvido o processo da interdição do Estádio da Luz, em julho de 2017. Isto, porque nunca aconteceu com qualquer outro processo, foi entendido por mim como pressão. Esta situação pode ser comprovada por análise aos registos telefónicos.

b) o Conselho Diretivo ao longo do seu mandato recebeu ataques direcionados à minha pessoa, de forma dura e ameaçadora, protagonizados por Dirigentes de Clubes de Futebol e outros, quer nesta Casa, quer através dos Órgãos de Comunicação Social, de forma legitima e pública, ainda que, por vezes com excessos de linguagem ofensiva, defendendo assim os interesses das suas Organizações.

4. Balanço Geral: Componente Desportiva e Recuperação Financeira

O apoio que tenho sentido de vários Presidentes das Federações Desportivas e outras Organizações demonstram a perplexidade quanto à destituição repentina dos dois membros do Conselho Diretivo, pois o relacionamento e apoio institucional sempre foram excelentes entre ambas as partes.

Os excelentes resultados desportivos que estão à vista tem muito a ver com o espírito colaborativo e investimento realizado pelo IPDJ nestes últimos seis anos de mandato, não esquecendo a situação adversa que o País atravessou.

É bom lembrar que de uma situação de dívida de aproximadamente 15 Milhões de Euros herdada no ano de 2011, passamos para um saldo positivo de 20,1 Milhões de Euros, apesar desta verba não poder ser utilizada em programas desportivos e juvenis, e na melhoria do funcionamento do IPDJ, por impedimento da área das Finanças.

Dou nota ainda, que os prazos de pagamento aos fornecedores variam entre oito e quinze dias, salvo raríssimas exceções.

No âmbito da Juventude, no ano de 2012, o IPJ tinha previsto no seu orçamento, uma redução de 20% nos Programas de Apoio ao Associativismo Jovem. No entanto, o IPDJ após a fusão, manteve os valores de Apoio ao Associativismo Jovem de 2011, ou seja, não aplicou a redução de 20% que estava prevista para 2012 no IPJ.

25 de setembro de 2018 às 19:05
Anónimo disse...

5. Processo de Fusão: IPJ e IDP / Argumento da Criação da Nova Autoridade

Para finalizar, saliento que o processo de fusão destas duas instituições públicas (IDP e IPJ e dissolução da FDTI) foi muito exigente, tendo sido pioneiro no âmbito da redução e melhoria da Administração Central do Estado (PREMAC). Este processo foi coordenado por mim e pela minha Ex-colega do Conselho Diretivo, Dr.º Lídia Praça, que já em 2007 tinha participado no processo de reestruturação da DGV, no âmbito do PRACE.

À experiencia nesta matéria é de sobra, eventualmente a que faltará a outros. Ressalvo que todo este processo foi o primeiro a ser concluído, como sucesso, com "Paz Social" e com o envolvimento e reconhecimento dos Sindicatos, em que tudo se fez para proteger os trabalhadores dos dois organismos públicos.

Assim, e para concluir carece de fundamentação a mensagem da Tutela que esta nova dinâmica no IPDJ, não poderia ser prosseguida pela anterior equipa (só se for por excesso de competência e experiencia).
Foi o Departamento Jurídicos e de Auditoria (DJA) do IPDJ, sob coordenação da minha colega, Dr.ª Lídia Praça que acompanhou o novo projeto de alteração à Lei nº 39/2009, que deu contributos e se empenhou nas propostas.

Foi o DIA e a minha Ex-colega, Dr.ª Lídia Praça, também agora demitida, que em junho de 2017 (há mais de um ano) propuseram a criação de uma Entidade Administrativa Autónoma com competências sancionatórias em matéria de Desporto e que nunca mereceu interesse por parte do Sr. Secretário de Estado... até ao dia em que o Sr. Primeiro-Ministro fala dela e a apresenta como solução para os factos ocorridos em Alcochete. Então, aparece a defendê-la como se fosse ideia sua e do Governo a que pertence.
Na realidade, as matérias que saem do IPDJ para a nova Autoridade são uma parte mínima da matéria da competência do DJA; pelo que, nem implicaram uma alteração na Lei Orgânica do IPDJ.

A verdade é que a ideia que o Sr. Secretário de Estado defende como uma estratégia para este contexto da violência no Desporio foi-lhe proposta pelo IPDJ e recusada. De resto, isso está expresso num e-mail enviado para o Chefe de Gabinete, em 30 de outubro de 2017, às 18h15 e reencaminhado, a pedido deste, em 30 de maio deste ano, após as ocorrências de Alcochete. Sem querer entrar em especulações, a verdade é que se esta proposta tivesse sido aceite, os acontecimentos de violência que ocorreram talvez tivessem sido evitados"

25 de setembro de 2018 às 19:06

Enviar um comentário

Partilha a tua opinião!

IBM

Temas

2011 2011/12 2012 2012/13 2013 2013/14 2014/15 2015/16 2016/17 2017/18 2018/19 2ª Divisão A Bola A Magia do Futebol AC Milan Academia Seixal Académica Adeptos Agenda Aguero Aimar Ajax Alemanha Alex Ferguson Alex Sandro Amigável análise tática Andebol Anderson Talisca André Gomes André Silva Andrea Pirlo Angola Aniversário Antevisão António Salvador Anzhi Apagão Apito Dourado arbitragem árbitro Argentina Arouca Arsenal Artur Artur Soares Dias AS Roma Atlético Madrid Atletismo auto-golo Balotelli Barcelona Basquetebol Bayer Leverkusen Bayern Munique Beckenbauer Beira-Mar Béla Guttmann Belenenses Benfica Benfica B Benfica Campeão Benfica TV Bernardo Sassetti Bernardo Silva bilhetes Blatter Blogs Blogs Benfica Blogs Futebol Boavista Boca Juniores Bola de Ouro Bolt Borussia Dortmund Bota de Ouro Boxing Day Braga Brasil Brasileirão Bruno Alves Bruno César Bruno de Carvalho Bruno Paixão Buffon Bundesliga C. Ronaldo Calendário Campeão Campeonato Alemão Campeonato Argentino Campeonato Brasileiro Campeonato da Europa Campeonato da Europa 2016 Campeonato do Mundo Campeonato do Mundo de Clubes Campeonato Escocês Campeonato Espanhol Campeonato Holandês Campeonato Italiano Campeonato Maicon Campeonato Nacional campeonatos europeus CAN Canoagem Capdevilla Cardinal Cardozo Carlo Ancelotti Carlos Martins Casagrande CashBall Casillas Caso e-mails Caso vouchers Cavani Cech Celtic Glasgow Chalana Champions Chelsea Chicotada Ciclismo claques clássico Coluna Conselho de Arbitragem Conselho de Disciplina contas título contrato Copa do Mundo 2014 Copa dos Libertadores Corinthians corrupção Cosme Damião CR7 Cristiano Ronaldo crónica futebol D. Kiev David Beckham David Luiz De Gea Deco Defeso Del Piero derby Derby della Madonnina Desportivo das Aves Desportivo de Chaves Desporto Di Maria Di Matteo Diego Costa Direitos TV Djuricic Domingos Doping Doyen Sports Drogba Éder Ederson El Pibe Eleições Eleven Sports Eliseu Emerson Enke Enzo Pérez Equipa Equipas B Eredivisie escândalo Escutas Espanha Estádio da Luz Estádio de Alvalade Estádio do Jamor Estádio Dragão Estatísticas Estoril Estrelas do Futebol EUA Euro 2004 Euro 2012 Euro 2016 Euro 2020 Eusébio Eusébio Cup Everton FA Cup Fábio Coentrão Fair Play Fair Play financeiro Falcao FC Porto FCP Federação Portuguesa Futebol Fédération Internationale de Football Association Fehér Feirense Fernando Gomes Fernando Pimenta e Emanuel Silva Fernando Santos Fernando Torres FIFA FIFA World Cup Filipe Final Final Euro 2016 Final Liga dos Campeões Final Liga Europa 2012/13 Final Liga Europa 2013/14 finanças Fintas Fiorentina Flamengo Fluminense Football Leaks FPF França França 2016 Funny Football Fura-Redes Futebol Internacional Futebol Mundial Futebol Nacional Futsal Gaitán Galatasaray Garay Gareth Bale Gianni Infantino Giggs Gil Vicente Glorioso SLB Golden Boy Golo de Bicicleta Golo de Calcanhar Golo de Livre golo do ano Golo do Dia Golo Fantasma Gonçalo Guedes Grimaldo Guarda-Redes Guardiola Gyan Harry Kane Hat-Trick História Holanda Hóquei em Patins Hulk Ibrahimovic IFFHS Inferno da Luz Inglaterra Iniesta Inter International Board Islândia Itália Jackson Martínez James Rodríguez Jardel Jardel (33) Javi Garcia Jimmy Hagan JJ JO João Félix Joaquim Oliveira jogadores Benfica Jogo Duplo Jogos Olímpicos Johan Cruyff John Terry Jonas Jorge Jesus Jorge Mendes Jorge Sousa Jornal Jornal Record José Gomes José Mourinho José Pratas jovem promessa Júlio César juniores Jupp Heynckes Jürgen Klopp Juventus Kaká Kardec Kelvin Klose Kompany Krovinovic Kylian Mbappé La Liga Lampard Lazio Lázio Lebron James Leicester Leis do Futebol Léo Leonardo Jardim lesões Lewandowski LFV liga Liga BBVA Liga da Verdade Liga das Nações Liga dos Campeões Liga Europa Liga Inglesa Liga Nos 2014/15 Liga Nos 2015/16 Liga Nos 2016/17 Liga Nos 2017/18 Liga Nos 2018/19 Liga Orangina Liga Portuguesa Liga Portuguesa Futebol Profissional Liga Zon Sagres Liga Zon Sagres 2012/13 Liga Zon Sagres 2013/14 Ligue 1 Lima Lindelof Lionel Messi Lisandro López Liverpool Ljubomir Fejsa Londres 2012 Lopetegui LPFP Luís Figo Luís Filipe Vieira Luisão Luka Modric Maicon Man. City Man. United Manchester City Manchester United Mantorras Manuel Fernandes Maracanã Maradona Mário Wilson Marítimo Markovic Matic Maxi Maxi Pereira Medalheiro Melgarejo melhor marcador melhores golos 2013 melhores golos 2014 melhores golos 2015 melhores golos 2016 melhores golos 2018 Mercado Mesquita Alves Messi Mexes México Miccoli Michael Jordan Mitroglou MLS Modalidades Moreirense Mourinho Moutinho Mundial 2014 Mundial 2018 Mundial 2022 Mundial Clubes Museu Cosme Damião Nacional Nani Nápoles NBA Nélson Oliveira Newcastle Neymar Nike nº 10 No Name Boys Nolito novo contrato Nuno Espírito Santo Nuno Gomes O. Lyon Oblak Ola John Olegário Benquerença Olhanense Olheiro Olivedesportos Os três grandes Ozil Paços de Ferreira Pantera Negra Paolo Maldini Parceiros Paulo Bento Paulo Fonseca Pedro Proença Pelé Penafiel penalty Pepe Petardos Petit Phelps Ping Pong Pinto da Costa Pizzi PJ Platini Polónia Polvo Portimonense Portugal Portugal Campeão 2016 Postiga pré-época Premier League Prémio Puskas PSG PSV Ramires Raúl González Raúl Jiménez Raúl Meireles Real Madrid Recordes Red Pass Reforços Regulamentos 72 horas Rei Eusébio relatório contas Renato Sanches Ribery Ricardinho Ricardo Quaresma Rio Ave Riquelme Rivaldo River Plate Robben Roberto Carlos Rodrigo Rodrigo Mora Rojo Ronaldinho Ronaldinho Gaúcho Ronaldo Ronaldo vs Messi Rooney Rúben Amorim Rúben Dias Rui Costa Rui Patrício Rui Vitória Rússia Rússia 2018 SAD Salah Salvio Samaris Santa Clara Saviola SCB Scholes Scolari SCP Seferovic Selecção Sérgio Conceição Sergio Ramos Serie A Sevilha Shevchenko Simão Sabrosa Sistema SL Benfica SLB Slimani sorteio Sport Lisboa e Benfica Sport tv Sporting Steven Gerrard Suárez sub-20 Suécia Suiça Sulejmani Super Maxi Supertaça Taça da Liga Taça da Liga Inglesa Taça das Confederações Taça das Nações Africanas Taça de Portugal Taça do Rei Tecnologia Golo Ténis Tévez The Best Tite Tondela Toni Top 10 Torneio Toulon Tottenham Totti tragédia futebol Transferências Treino Triplete Twitter U. Leiria UEFA UEFA Champions League União da Madeira Urreta Uruguai V. Guimarães V. Setúbal Valdés Valência Valentim Loureiro Van Persie vídeo-árbitro Vídeos/Golos Villas-Boas Vitor Baia Vítor Pereira Walcott Wesley Sneijder Witsel Xavi Xistra Zenit S. Petersburgo Zidane